03/12/2021

Saúde mental no cotidiano foi tema de palestra na CAA-PR

Saúde mental no cotidiano foi tema de palestra na CAA-PR

O cuidado com a saúde mental e as estratégias para lidar com os problemas cotidianos estiveram em pauta na palestra de encerramento do calendário de 2021 do projeto Saúde Mental, da Caixa de Assistência dos Advogados do Paraná (CAA-PR). Na última quarta-feira (1º/12), as psicólogas Cláudia Menegatti e Renate Brigitte Michel ministraram a palestra “Um rico de um abacaxi – a saúde mental no cotidiano”. O evento foi no formato híbrido, na sede da OAB Paraná e transmitido em tempo real no canal da CAA-PR no Youtube.

A abertura do evento contou com a participação das advogadas Claudia Barroso de Pinho Tavares Montanha Teixeira e Luciana Sbrissia Bega, diretoras da CAA-PR, e dos psicólogos Pamela Mocelin Falleiros e Raul Falleiros, coordenadores do projeto Saúde Mental. A palestra pode ser assistida na íntegra clicando aqui.

Os abacaxis diários

Cláudia e Renate dividiram a apresentação e começaram falando sobre como os momentos de crise afetam a nossa saúde mental e sobre a impossibilidade de controlar a nossa vida. “O que queremos é a ilusão de controle, que eu fiz tudo certo e que vai correr tudo normalmente, mas a vida não é assim”, disse Cláudia. As psicólogas instigaram os participantes a questionar sobre como agir diante de um problema, ou “abacaxi”, e o que ele traz de novidade ou de incômodo, nos desafiando como pessoas?

“Os ‘abacaxis’ nos colocam em um processo de dúvidas existenciais e começamos a questionar a razão do problema estar acontecendo conosco”, comentou Renate. “O ‘porquê’ nos conduz a um caminho complexo, e que muitas vezes pode nos deixar sem respostas”, disse a psicóloga. “Voltamos ao passado, tentamos encontrar justificativas e acabamos nos culpando”, complementou Cláudia.

Após a leitura do poema “Por tudo que fomos”, de Caio Fernando Abreu, as palestrantes provocaram os participantes: “Ao invés de perguntar ‘por que?’, utilize a pergunta como”, instigou Renate. “O como nos implica a um diagnóstico, uma reflexão de como eu contribuí para que isso acontecesse”, explicou. “Faça isso até conseguir entender o que aconteceu e então, siga em frente”, completou.

Descascando os abacaxis

O ato de enfrentar os problemas está presente em nosso cotidiano desde a infância e faz parte do nosso desenvolvimento pessoal. “A infância e a adolescência influenciam em seu desenvolvimento, mas não determina a forma que você vai lidar com seus problemas”, disse Renate. “Nós podemos aprender sempre, pois é isso que nos caracteriza como humanos”, completou. As palestrantes apresentaram quatro estratégias muito comuns para lidar com os problemas, uma das mais comuns é a negação. “Nós fazemos muito isso”, disse Renate. “Em algum momento temos a sensação de que não vamos dar conta e que não queremos mais pensar no problema e resolvemos esquecer”, explicou. A compulsão alimentar, o excesso de álcool, o uso de drogas e até o uso de remédios são maneiras de “descascar o abacaxi”.

A segunda estratégia é o “Coping Religioso”, que é definido como o uso de crenças e comportamentos religiosos para facilitar a resolução de problemas. Segundo Renate, há dois tipos de “coping religioso”: o positivo e o negativo. O positivo tem efeitos benéficos aos seus praticantes: procurar amor e conexão com Deus, ajuda ou conforto na literatura religiosa, buscar perdoar e ser perdoado e outras práticas. “Eu posso tomar esse abacaxi como uma oportunidade para crescer”, exemplificou Renate. Já o coping negativo acaba prejudicando muito o indivíduo, já que consiste em questionar a existência ou o amor divino, sentir descontentamento em relação a Deus e definir os problemas como uma punição divina ou forças do mal.

A lógica é a terceira estratégia de enfrentamento dos problemas. Ela consiste em dar razões e explicações aos problemas. “Se eu tenho a lógica eu vou usar inadvertidamente e tentar encontrar explicações que não existem”, explicou Cláudia. A última estratégia apresentada pelas palestrantes foi a ampliação do autoconhecimento, caracterizada por buscar a coexistência entre sentir-se mal e estar bem, encarando o sofrimento como parte natural da vida.

Projeto Saúde Mental

O projeto foi criado pela CAA-PR para sensibilizar os advogados paranaenses sobre o cuidado com a saúde mental. A proposta inicial era tratar a saúde mental como uma prioridade assim como qualquer outra parte do corpo. Ao longo da programação do projeto, os advogados e seus dependentes estatutários, que participavam dos eventos, motivaram os coordenadores do projeto a oferecer atendimento psicológico com preços acessíveis. Os psicólogos e especialistas Pamella Mocelin Falleiros e Raul Alves Falleiros Neto são responsáveis pelas consultas presenciais. O agendamento pode ser feito pelos telefones: (41) 99962-4996 ou (41) 99671-8249.

A CAA-PR também possui convênio com a Plataforma Psicologia Viva para consultas telepresenciais com valores exclusivos para advogados e dependentes.

Newsletter

Cadastre-se para receber em seu email nossa newsletter.

Desenvolvido por ledz.com.br